sábado, 25 de março de 2006

Um lapso de sensatez

Acho que pela primeira vez vou escrever de forma tranquila e sensata, sem um toque de ironia ou sarcasmo em mim.
A minha vida anda de pantanas, completamente de pernas para o ar. Nada é o que era, nem sei se alguma vez o foi.
As coisas correm de mal para pior, parece que um manto de azar cobre a minha família desde Setembro passado... Perdas de pessoas próximas, acidentes, mais perdas, mais acidentes, doenças. Há quem se chateie comigo pois tenho a mania de me armar em ser supremo e desdobrar-me para fazer trinta por uma linha para ajudar quem precisa; dizem que me auto-descuro -- e será isso algo negativo?, quando o meu coração simplesmente me implora para não deixar essas mesmas pessoas? Para não dizer não quando me pedem algo, por mais impensável que possa ser? Contudo nem tudo são rosas; sinto-me a sufocar, preciso do meu espaço vital, dum suspiro mais profundo sem um ar intragável.
Sinto que as pessoas que me rodeiam estão sedentas da minha vida, apoiam-se em mim como se eu de uma apoio eterno me tratasse... É pena não verem que eu também tenho as minhas necessidades.

sexta-feira, 17 de março de 2006

Monstros e Monstras

Os jogos online são uma perdição para muita gente, e eu não sou excepção!
Fui arrastada psicologicamente para o MonstersGame e tenho a dizer que é bem aliciante. (O meu url -> Clique para alimentar uma jovem vampira!)


quarta-feira, 8 de março de 2006

Dia Internacional da Mulher.

Porquê o dia 8 de Março

Neste dia, do ano de 1857, as operárias têxteis de uma fábrica de Nova Iorque entraram em greve, ocupando a fábrica, para reivindicarem a redução de um horário de mais de 16 horas por dia para 10 horas. Estas operárias que, nas suas 16 horas, recebiam menos de um terço do salário dos homens, foram fechadas na fábrica onde, entretanto, se declarara um incêndio, e cerca de 130 mulheres morreram queimadas. Em 1910, numa conferência internacional de mulheres realizada na Dinamarca, foi decidido, em homenagem àquelas mulheres, comemorar o 8 de Março como "Dia Internacional da Mulher". De então para cá o movimento a favor da emancipação da mulher tem tomado forma, tanto em Portugal como no resto do mundo.


O que se pretende com a celebração deste dia

Pretende-se chamar a atenção para o papel e a dignidade da mulher e levar a uma tomada de consciência do valor da pessoa, perceber o seu papel na sociedade, contestar e rever preconceitos e limitações que vêm sendo impostos à mulher.



“Todos os cidadãos têm a mesma dignidade social e são iguais perante a lei. Ninguém pode ser privilegiado, beneficiado, prejudicado, privado de qualquer direito ou isento de qualquer dever em razão de ascendência, sexo, raça, língua, território de origem, religião, convicções políticas ou ideológicas, instrução, situação económica ou condição social.”

in art. 13º da Constituição da República Portuguesa de 2 de Abril de 1976.



sexta-feira, 3 de março de 2006

Fantasmagoria do dia-a-dia.

Tenho sido frequentemente questionada acerca das minhas qualidades mentais. E agora pergunto-me "Que qualidades mentais?".
Sei que consigo ser um ser perfeitamente normalíssimo em termos sociais, quando assim entendo, mas também tenho a plena consciência que consigo ser visceralmente indesejável – esta última provoca-me alguma sensação de desejo, recalcado ou não ainda não cheguei à conclusão.
De qualquer modo, o que é importante frisar nesta pequena quimera intelectual é o simples facto de hoje em dia serem poucas as pessoas que conseguem manter altos níveis de conversação, ou algum nível de conversação, corrijo-me, sobre que assunto for, isto é, de uma forma generalizada, porque se formos a analisar especificamente todos os pequenos detalhes e aspectos procedentes, nunca mais sairíamos daqui e, quando o fizéssemos, não nos iríamos conseguir manter humanamente apresentáveis devido a tanto e desmesurado júbilo.
Será que a juventude de outrora está confinada a conviver efemeramente com a juventude de hoje de uma forma menos intimista e, até mesmo, apavorada?