quarta-feira, 17 de janeiro de 2007

Um dia num Zoológico diferente

Ora, faz algum tempo que não publico nada. Está na altura de inverter a tendência!
Este novo ano parece ter trazido coisas estupendas como… Trabalho, falta de tempo, trabalho, falta de tempo, trabalho, falta de tempo, trabalho, etc. Creio que compreenderam a sequência!

Ora bem, mas nem tudo é uma maçada autêntica! Irão decorrer eventos bem interessantes, culturalmente falando, nos próximos tempos! Por exemplo: STOMP, que virão a Portugal (uma vez mais) para nos presentear com uma estupenda – assim o aguardo como uma criança de 5 anos a quem prometem um brinquedo novo – actuação, em Lisboa e no Porto. Poderei também fazer menção a alguns concertos, mais especificamente o concerto de NIN e Incubus, para os aficcionados.

Mas como falar de algodão doce e borboletas não me alimenta o espírito mordaz, lá terei de focar a minha completa atenção no mais famoso transporte citadino lisboeta; claro está, falo do Metropolitano. Será que o transporte em si estará em concordância com a greve dos trabalhadores do mesmo? Digo isto porque achei muito divertido a avaria, ou a perturbação técnica como os mesmos gostam de apelidar, que o Metropolitano sofreu esta manhã. E, só menciono isto, porque até que nem foi a uma hora de ponta, não, muito longe disso: o Metropolitano na afamada zona de Sete Rios às 9h da manhã é tal e qual como caminhar num campo verdejante onde se contemplam coelhinhos com instintos lascivos de reprodução.

Será que tem algo a ver com o facto de estarmos perto do Zoo? Dúvidas, dúvidas.