terça-feira, 30 de outubro de 2007

Perplexidades resolúveis

As mudanças surgem quando menos esperamos para nos sobressaltar, amedrontar. Por vezes, e são muitas as vezes, sou possuída por um medo enorme que me transforma em alguém completamente irreconhecível. Aquela pessoa doce, compreensiva e lutadora rapidamente é aniquilada.
Gostava de voltar aos meus 5 anos de idade, onde tudo era cor-de-rosa e onde podia sonhar de forma desmedida sem que me apontassem o dedo. Mas, no final de contas, o tempo passa e todos nós crescemos.
Eu cresci, e não me arrependo.
E também sei que estarei sempre a teu lado, sem pedir nada em troca.



terça-feira, 23 de outubro de 2007

Cerne

I wondered around; I still do.


Bem, é oficial! Os planos a dois começam a ser delineados e o tiquetaque do relógio para o grandioso momento começa a ressoar de maneira mais intensa.

Pequenos e grandes planos, a curto e a longo prazo aliados a mágicos momentos a dois, como foi o fim-de-semana passado. Realmente estávamos a merecer um pouco de tempo de qualidade para podermos apreciar verdadeiramente o prazer da companhia de ambos.

Descobrir a essência do teu ser passou a ser o meu passatempo preferido. Um passatempo que se transformou em actividade de tempo inteiro.




'Cause nobody loves me, it's true, not like you do.

Portishead - Sour Time

quinta-feira, 11 de outubro de 2007

Anúncio

I really didn't knew what love was until I found you.


Sinto-me feliz e completa.

quarta-feira, 10 de outubro de 2007

09.10.2007 com atraso

"Sinto-me estafada, apesar disso tenho uma vontade imensa de extravasar o que me vai na alma.
Há dias e dias e dias que não são dias – sinto-me perdida, para não fugir muito ao meu pseudo quotidiano. Confusos? I feel loooost."

Bem, este era o meu estado dia 27 de Setembro de 2007. Actualmente, ainda me sinto cansada, em demasia - devo fazer o reparo. Pois bem, passemos ao que é realmente importante: ontem dei início a mais um ano de vida. Passei-o de uma forma que até há uns tempos atrás pensava que seria improvável e inconcebível. Graças às pessoas mais importantes da minha vida, passei um serão agradável e rico em sentimentos.
Ok, ok. Sou forçada (então não, digo-o de boca cheia!) a admitir que a razão do meu bom humor se deve a uma única pessoa e as surpresas que a mesma me preparou - mesmo apesar do eventual embaraço que senti em algumas situações! Entenda-se que andar a transportar um bouquet de 15 vistosas rosas vermelhas em plena Av. da Liberdade é um pouco complicadito! Mas nada que não se contornasse com um excelente desempenho e um sorriso rasgado na cara!As restantes surpresas ficam nos segredos dos Deuses e serão desvendadas na posteridade - quando as tiver consumado.
Muito obrigada a todos os que partilharam comigo o "meu" dia. E um amo-te imenso, que só por hoje chega e que amanhã já não é suficiente.