sexta-feira, 10 de novembro de 2006

Elevando a inconformidade.

Ando inconformada, é um facto.

Mensalmente, a vergonhosa soma que pago à minha faculdade é cada vez mais mal empregue.

Uma excelente pintura a amarelo-torrado para diferenciar uma porta e a reestruturação de um WC para pessoas com deficiências físicas. Esta última parece-me muito lógica, até porque tais estruturas são impreteríveis por Lei. O cómico (aligeirando…) da situação é o simples facto de terem investido na reestruturação das instalações mas negligenciando o acesso para as mesmas. Ora, passo a citar, para que servirá tal investimento se para se chegar ao mesmo há que “escalar” uma série de escadarias de mármore? É irrisório, não?


terça-feira, 7 de novembro de 2006

O Metro & Rebéubéubéu-Pardais-Ao-Ninho

Há muito tempo que não divagava mentalmente!
E que saudades tinha…
O assunto do dia de hoje é, sem dúvida, a greve do Metropolitano de Lisboa. (Claro está, sendo eu possuidora duma mentalidade avassaladoramente complexa irei remeter-me para outro ponto que focarei posteriormente.)
É a segunda greve realizada num espaço de uma semana e, preparem-se, pois não há duas sem três. A próxima será já na Quinta-feira, dia 09 do corrente mês. Mas será que há terceira é de vez?! Não creio!...
Vivendo francamente longe do meu destino do quotidiano tomei a decisão de ficar por casa e dar uso do tempo a tarefas inevitáveis. Os “fabulásticos” instintos capitalistas. As grandes superfícies encontram-se minadas pelas pérfidas decorações natalícias e os demais brinquedos que se amontoam nas prateleiras. “Ó tempo, volta para trás”, já nada é o que era. Onde está o cheirinho ao verdadeiro sentido do Natal? O império capitalista tomou de assalto as mentes das pessoas e tornou-se numa verdadeira movimentação de massas… É uma tristeza que tal suceda mas é a realidade em que vivemos.
Agora só espero uma coisa: que os senhores do Metropolitano de Lisboa não façam muitas mais greves pois não quero deparar-me conscientemente com mais situações ambíguas que façam o meu cérebro fervilhar desta forma!